A Fruta do Milagre - Miracle Fruit - (Synsepalum dulcificum)

Synsepalum dulcificumImagine você consumir uma fruta de polpa ácida como um Limão, um Camu-Camu ou então um Cambuci e sentir que o sabor dessas frutas na verdade é adocicado e sem nenhuma acidez.  Mas isso seria possível?

Sim, é possível.  Basta que você alguns minutos antes saboreie uma Fruta-do-Milagre.  É que essa frutinha contém em sua polpa uma proteína chamada miraculina que ao entrar em contato com as papilas gustativas da língua inibe a nossa capacidade de saborear a acidez e o amargo dos alimentos. Dessa maneira as frutas ácidas e amargas tornam-se extremamente agradáveis ao paladar.  Essa fruta que ainda é novidade aqui no Brasil já é utilizada há séculos pelos africanos para adoçar seus alimentos e atualmente já é bem conhecida nos Estados Unidos e Europa onde são comercializados vários produtos confeccionados à base de sua polpa.
Synsepalum dulcificumA Fruta-do-Milagre (Synsepalum dulcificum) também conhecida internacionalmente como Miracle Fruit é nativa da África Ocidental e pertence à família das sapotáceas. É um arbusto de porte reduzido atingindo em média 1 metro de altura e inicia a produção de frutos com apenas 20 a 30 cm de porte. Seu crescimento é bastante lento e é multiplicado exclusivamente pelas sementes.  O conjunto das folhas, frutos e porte reduzido a tornam uma planta excepcional para cultivo em vasos podendo ser cultivada em locais a pleno sol e meia-sombra em áreas de pouco espaço onde frutificará várias vezes durante o ano. A planta inicia a produção em torno de 3 a 4 anos após a semeadura.
Essa espécie é ainda desconhecida pela maioria dos consumidores de plantas e seu cultivo está restrito a colecionadores de frutíferas raras.
Por ser uma planta de crescimento um tanto lento e bastante rara o custo da muda é relativamente alto em relação às espécies mais comuns.

Curiosidade: Essa frutífera já é conhecida nos meios botânicos desde o século XVIII quando o explorador francês Chevalier des Marchais em 1725 em expedição pesquisou essa espécie e outras nativas da África Ocidental.  A frutinha lhe chamou a atenção pelo fato dos nativos a mastigarem antes de consumirem os alimentos.

Revista Natureza: Leia a matéria completa da Revista Natureza - Link

Luz: Pleno sol e meia-sombra.
Solos: Cultivar em solos preferencialmente ácidos com PH entre 4,5 a 5,8, em locais bem drenados.  
Origem: África Ocidental
Preço: Mudas produzindo acondicionadas em potes plásticos com porte variando entre 50 a 80 cm R$ 120,00. Mudas menores R$ 60,00

 

 

Tradutor